2 comentários

A Jogar: Merry Gear Solid (PC)

E Ha He Ho Ho Ho para si também

Outer Savin’, three years after the Secret Santa Incident…

We had classified information that a new Santa had taken power.

The whole thing was naughty… but our noses had been out in

the cold too long.

Não me digam que este parágrafo não vos deixou com um sorriso enorme.

Metal Gear Solid é uma série excelente. É tudo o que um bom jogo deve ser. É verdade que é ridícula e over the top, sim, mas um bom jogo de acção que não se preze pela simulação tem todo o direito de romper com o pouco realismo que resta num Missão Impossível 3 ou Die Hard em favor da jogabilidade, sem no entanto deixar de ter personagens ou histórias interessantes ou um ambiente realista.

Mas, estranhamente, como o Metal Gear não há muitos jogos. Não existem assim tantos jogos por ai que decidem ser completamente ridículos sem, no entanto, deixarem de ser completamente sérios e filosóficos.

Isto funciona muito bem num jogo, em que entendemos a função da jogabilidade e sabemos distinguir a cutscene do jogo em sim, mas hoje em dia, em que tudo o que é filme ou jogo, não interessa o quão irrealista que é, tenta sempre ser mínimamente “down to earth”, ainda é um pouco estranho ver um jogo em que o protagonista discute o sacrifício e a ética de clonar alguém, no meio de um combate com um Tiranossauro mecânico.

E é para gozar com isso mesmo que existe o Merry Gear Solid: Secret Santa e o Merry Gear Solid 2: The Ghosts of Christmas Past, criados pelo genial Arthur Lee.

Ambos os jogos são uma homenagem fantástica ao universo de Metal Gear.  Está aqui tudo presente, desde as cutscenes melodramáticas de fazer um gamer chorar, às histórias mais confusas e ridículas que se canibalizam, dos últimos jogos da série, sem esquecer, claro, as exclamações típicas de Snake, aqui apropriadamente chamado de Cold Snake (é o novo nome de código, era isso ou… Old Snake). E tudo isto embrulhado numa embalagem natalícia, claro.

O primeiro jogo é muito pequeno e não vão demorar muito a chegar ao fim, mas o segundo é uma coisa mais completa que leva a homenagem ao próximo nível e que vos deve durar umas duas horas e pouco a terminar.

Por agora já se devem estar a perguntar (ou não) “então, mas o jogo tem voice acting?”. Sim, por incrível que pareça, este pequeno projecto feito por fãs tem voice acting, e do bom!

Claro que o segundo jogo é muito mais polido neste aspecto, mas as vozes estão simplesmente fenomenais. Os “Ghosts of Christmas Past” comem o cenário sem dó e, especialmente, as vozes de Snake e Otacon estão excelentes. Cold Snake então, está irreconhecível. Estão a perceber o que quero dizer agora com as exclamações?

Estes são mesmo, sem dúvida alguma, jogos feitos com amor, e não falta aqui nada que faça parte da saga dos Les Enfants Terribles.

Também estava previsto ser lançada uma segunda sequela, o Merry Gear Solid 3: The Dead of Winter (percebem?), com um look que mais faz lembrar a PSX mas parece que Arthur Lee está ocupado com outros projectos com certeza mais produtivos.

Merry Gear Solid:

Merry Gear Solid 2:

Merry Gear Solid 3:

Anúncios

2 comments on “A Jogar: Merry Gear Solid (PC)

  1. Não conhecia isto! Vou já experimentá-los. 🙂

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: