5 comentários

Os Jogos de Desporto Kunio Kun: Dodgeball

Na primeira parte desta retrospectiva descobrimos a Technos e as suas origens e criações mais conhecidas e na segunda parte falámos um pouco sobre a sua “morte” em 1996, com o lançamento do último título de desporto da saga Kunio Kun, Super Dodgeball para a Neo Geo, e da sua ressurreição pelas mãos da Million Corp. Seria esta nova empresa que viria a dar uma nova vida à série adormecida com o lançamento de jogos para as portáteis da Nintendo Game Boy Advance, Nintendo DS e 3DS.

Curiosamente, não foram os Beat’em Ups, mas sim os jogos de desporto que se tornaram no foco da Technos e da Million Corp. Embora sejam praticamente desconhecidos por estes lados (com apenas as versões NES a terem algum sucesso na Europa e EUA), foram estes jogos que identificaram a Technos e a manteram viva no Japão.

Dodgeball – A Outra Série

Ironicamente, também podemos dizer que tudo isto começou com outro jogo também chamado de Super Dodgeball, ou Nekketsu Kōkō Dodgeball Bu. Este é o vosso típico jogo do matalançado em 1987 nas arcadas Japonesas, e, mais tarde, também nas Americanas. Embora este não fosse o primeiro jogo protagonizado pelas personagens da série Kunio (essa honra vai para Renegade), foi o primeiro, mesmo antes de River City Ransom, a lhes dar o look que lhes é tão característico (se bem que ligeiramente diferente na sua versão original nas arcadas).

Nekketsu Kōkō Dodgeball Bu (Arcada)

Em 1988 Super DodgeBall foi convertido para a Famicon/Nintendo e teve direito a uma recepção calorosa. Esta versão adicionava stats e movimentos especiais aos jogadores, duas equipas novas (India e U.S.S.R.) e um modo de jogo novo, intitulado de Bean Ball, onde se podiam juntar com os amigos no pátio da escola para uma sessão livre do jogo do mata sem qualquer tipo de regras ou limitações. Esta versão é também notável por não ter as cutscenes presentes na versão de Arcada e nas restantes versões de casa disponíveis aos Japoneses como as da PC Engine ou o computador Sharp X68000.

Super Dodgeball (Famicon/NES,PC Engine)

O jogo já vinha recheado daqueles “toques” típicos que já nos habituámos a esperar da Technos. Os sprites começaram aqui a grande tradição dos seus jogos de desporto, com um aspecto 100% estereotipado, a música é original e apropriada a cada pais (ex:. Medleys de Beatles no Reino Unido, claro) e as animações cómicas começam também aqui a dar cartas (os jogadores não saem do campo, eles morrem e vão para o céu, claro, que nem uns anjinhos). De nota também que certas personagens têm direito a ataques especiais únicos.

Pode ser já velhinha, mas apesar de ser uma flicker-fest (aquele efeito de cintilação que aparece quando há muitos sprites a moverem-se no ecrã, muito comum na NES e especialmente nos jogos da série), esta continua a ser das melhores versões de Dodgeball que andam por ai e é óptima para quem quer jogar ao jogo do mata com amigos sem levar com bolas na cara. É um jogo simples mas continua a ser excelente para uma jogada de multiplayer.

Como já tinha dito também, o computador Japonês X68000 teve no mesmo ano direito a uma conversão directa da versão original das arcadas, sem os extras das restantes versões, mas com a adição de Paralax Scrolling, música em Stereo (que luxo ^_^) e até um cheat que aumentava as variações de personagens.

Game Boy

O Game Boy também teve direito a uma versão de Dodgeball, lançada em 1991. Nekketsu Koukou Dodgeball Bu Kyouteki! Toukyuu Senshi no Maki (ufa…) é muito parecido com a versão de NES, com a excepção de não sofrer de ataques de Flickering (o único existente afecta apenas a personagem do CPU que tem a bola, de modo a identificá-la melhor) e de ter controlos problemáticos (mudem rapidamente de direcção e a vossa personagem pode bem vos ignorar e continuar em corrida, antecedendo aqui o Pro Evolution Soccer por uns anitos).

Nekketsu Koukou Dodgeball Bu Kyouteki! Toukyuu Senshi no Maki (Game Boy)

Super Nintendo

Em 1993 é lançado Kunio-Kun no Dodge Ball Da Yo: Zenin Shuugou para a Super Famicon (portanto, apenas na versão Japonesa da Super Nintendo).

Esta versão adiciona imensas opções de customização ao jogo, levando quase ao ponto de ser uma simulação (para a altura), mas, infelizmente é vitima de algumas falhas irritantes. Os menus são confusos, mesmo para quem conhece a língua ou possui uma tradução, e, por incrível que pareça para um jogo da SNES de 1993, este sofre de muito flickering e slowdown.

Flickering massivo e slowdowns. Na Super Nintendo. Em 1993 :O. Credo.

Kunio-Kun no Dodge Ball Da Yo: Zenin Shuugo (Super Famicon)

Neo Geo – A morte do jogo do mata

E eis que chegamos a 1996 e ao fim da linha de jogo (sim, eu acabei de escrever isto), com o lançamento do último jogo da autoria da velha Technos: Kunio no Nekketsu Toukyuu Densetsu, ou, para os amigos, Super Dodgeball. A Technos decidiu com este último jogo voltar às velhas das máquinas de arcada, desta vez com a ajuda do poderio da Neo Geo. Em termos de opções voltamos à simplicidade da primeira versão, ou não fosse este também um jogo de Arcada. No entanto, esta é geralmente considerada a melhor versão de Dodgeball em termos de jogabilidade, apesar da falta de opções, e o aspecto fantástico dos enormes sprites 2D também ajuda a alcançar esse estatuto diante dos fãs. O único senão deste método de fazer as coisas é que o jogo torna-se um pouco mais claustrofóbico, com uns enormes putos cabeçudos a digladiarem-se em campos minúsculos.

Super Dodgeball – Kunio no Nekketsu Toukyuu Densetsu (Arcadas Neo Geo)

Game Boy Advance

A Technos “morreu” em 1996 mas nem tudo estava acabado. A Million Corp., um pequeno estúdio formado por antigos empregados da Technos, adquiriu mais tarde os direitos de autor da série Kunio Kun, o que levou a que as operações do costume continuassem, com o lançamento de jogos para o Game Boy Advance. Sendo esta uma consola portátil, o pequeno estúdio tinha mais oportunidades para continuar “vivo” e lançar mais jogos da série. Os primeiros jogos que lançou para a consola foram Double Dragon Advance e Super Dodgeball Advance.

O primeiro destes jogos, Super Dodgeball Advance foi um título de lançamento para o GBA, mas, curiosamente, corta todos os laços com a série Kunio, presenteando-nos entretanto com cromos genéricos do segundo ciclo escolar. A razão para isto é que a Million só adquiriu os direitos à série no ano seguinte, em 2002. Acho que toda a gente prefere os cromos da série Kunio. As personagens aqui são um pouco desinspiradas, especialmente as personagens femininas.

A jogabilidade pode ser considerada como um misto das versões NES e SNES de Dodgeball, tendo umas opções extra mas também não sendo muito complicada. É equilibrada e simples e não sofre de flickering ou slowdowns (finalmente), fazendo desta provavelmente a melhor versão do jogo para vocês que quiserem seguir uma carreira single player do popular Dodgeball. Ainda assim, a falta da turma do Kunio, para mim, retira muito do appeal do jogo.

Uma novidade exclusiva aos jogadores europeus é a possibilidade de usar o “Tag Team Combo”, o que permite fazer mais dano à equipa contrária enviando um dos nossos jogadores para o campo dos oponentes.

Super Dogeball Advance (Game Boy Advance, duh)

Nintendo DS

Em 2008 foi lançado para a Nintendo DS Chou Nekketsu Koko Kunio-kun Dodgeball Bu ou Super Dodgeball Brawlers como é conhecido por cá. Este começou a actual moda de jogos Kunio Kun lançados para as portáteis da Nintendo e desenvolvidos e publicados pela Arc System Works. Pelo que a minha pesquisa me mostrou, estes jogos portáteis foram desenvolvidos pela Arc, mas esta empresa é conhecida por ser, tal como a Atlus (que publicou a versão GBA de River City Ransom), maioritariamente uma editora que publica jogos japoneses de culto nos Estados Unidos e Europa por isso é bem possível que a Million continue a criar jogos da série ou até que tenha sido absorvida pela Arc.

(uma pausa para respirar)

Mais uma vez, tal como nos títulos do GBA, o jogo é traduzido pela Aksys Games. Série longa. Direitos de Autor confusos e saltitantes. Várias editoras, produtoras e até tradutoras. O meu cérebro quase que explode.

Enfim, vamos ao jogo. A jogabilidade segue a mesma onda da versão GBA mas desta vez com uma pitada de River City Ransom. Após vencerem jogos ganham uma mesada que podem depois usar para comprar power-ups numa loja. Também como em River City, ocasionalmente caem no campo de jogo destroços que podem apanhar e atirar aos vossos oponentes, incluindo até as tais máquinas de venda. Diversão para toda a família :).

Perdemos também a nossa exclusiva Tag Combo Ability da versão GBA mas desta vez temos acesso ao sistema Super Gauge ou Nekketsu Burst Gauge. Esta é uma barra de poder que aumenta à medida que atingimos ou somos atingidos por alguém e decresce quando usamos bursts (ou seja, quando usamos a barra de poder) ou ficamos demasiado tempo com a bola na mão (ninguém gosta de pessoal egoísta). Quando usam a barra ganham poderes temporários como, por exemplo, diminuir o dano que recebemos ou aumentar a nossa agilidade.

Infelizmente, estes especiais são um pouco difíceis de executar. Têm que correr e contar cinco passos antes de poderem executar o especial, atirando uma bola ao campo inimigo. Isto é, como é óbvio, desnecessariamente complexo para um jogo destes. Alem disto, temos também a opção Locker Room, onde podemos criar e gerir as nossas equipas, tal como em todas as boas simulações.

Resumindo e concluindo, tentaram algo de novo mas acabaram por desmanchar um pouco os prazeres do jogo original. A velocidade maluca dos jogos de Dodgeball do Kunio perde-se aqui um pouco, e logo quando recebemos algumas das melhores adições que já vimos na série.

Não que seja uma má versão, mas o não-é-Kunio-dodgeball do GBA é capaz de ser melhorzito dentro do campo. Onde é que está um romhack com as personagens do Kunio quando um gajo precisa?

Super Dodgeball Brawlers/Chou Nekketsu Koko Kunio-kun Dodgeball Bu (Nintendo DS)

XBLA, Wiiware, Windows: Os Miracle Kidz

E agora, permitem-me que eu vos confunda ainda mais falando-vos dos Miracle Kidz. Os Miracle Kidz foram formados como um grupo Dojin por Mitsuhiro Yoshida e Hiroyuki Sekimoto, os principais designers da maior parte dos jogos Kunio Kun que vos mostrei até agora. O termo Dojin é significativo, para os Japoneses, de “trabalho independente” e, neste caso, pode-se aplicar facilmente aos três jogos que já publicaram independentemente para Windows, XBLA e o negligenciado Wiiware.

O primeiro jogo, River City Dodge Ball All Stars ou Downtown Dodgeball da yo Zen’in Shūgō!! (It’s Downtown Nekketsu Dodgeball, Assemble Everyone!!, dai os pontos de exclamação!) foi lançado para Windows em 2007 e ainda podem, hoje em dia, encontrar a versão Trial após navegarem pelo site dos Miracle Kidz. Existem duas demos disponíveis, tanto em Inglês como em Japonês, juntamente com muita tralha de making-of de certeza muito interessante que, infelizmente, está em Japonês (dêem-me uns anos e posso já ser capaz de ler o texto xD).

Actualmente os links para download parecem estar em baixo por isso vou ter de me contentar com vídeos do Youtube e outros textos na Internet. Desculpem-me lá este entrave.

Com a excepção de um ou dois movimentos novos, parece ser, basicamente, uma recriação das versões originais do jogo, mas desta vez têm a possibilidade de controlar alguns nossos conhecidos de River City Ransom (sim, até o fantástico Slick!)

Mais tarde, em 2009, este foi seguido de Downtown Smash Dodgeball ou  Downtown Gekitotsu Dodgeball! (ponto de exclamação obrigatório).

E eis que chegamos ao último jogo da lista e o terceiro desta trilogia de jogos de Dodgeball por download. Este é Downtown Nekketsu Dodgeball, que apenas foi lançado na loja Wiiware Japonesa. Curiosamente, a Million, após dar de caras com os jogos Kunio da Miracle Kidz, decidiu ainda dar uma ajudinha na criação e publicação deste último jogo na Wiiware Japonesa.

Como podem ver, ambas as sequelas seguem a mesma linha do original lançado para Windows em 2007. São, mais coisa, menos coisa, ports da versão PC. Esta última versão para a Wii deixa-vos identificar facilmente a quem vão passar a bola. Nice.

brawlers

Resta dizer ainda que em 2008 foi lançada uma versão de Dodgeball para a plataforma de Internet móvel Japonesa i-mode. O nome do jogo é Nekketsu Dodgeball Bu i e não é nada mais que uma versão do jogo original (ainda estou na dúvida se esta é a versão original da NES, das restantes plataformas ou a das Arcadas, mas também duvido que isto faça muita diferença a qualquer um de vocês). Enfim, é só uma curiosidade.

O sucesso de Super Dodgeball foi tal que inspirou a Technos a apostar nas actividades desportivas de Kunio usando a simples, mas divertida jogabilidade de Dodgeball como base. No entanto, e para evitar mais dores de cabeça com esta continuidade (e com a continuidade da minha sanidade :O), vou dividir os jogos de desporto de Kunio Kun por géneros, como, por exemplo, Dodgeball, Futebol, Volleyball, etc. Até porque, como já devem saber, muitos deles não passam de conversões, remakes ou pseudo-sequelas, lançadas nestes lados por diferentes editoras. Já sabem o que a casa gasta…

Não se preocupem que daqui para a frente os artigos sobre os restantes jogos de desporto da série vão ser mais pequenos, pois o tempo livre também já é cada vez menos e até eu tenho uma vida ar, ar…

Ah, e já agora, tomem lá um presente de Natal de yours truly

…e outro

Anúncios

5 comments on “Os Jogos de Desporto Kunio Kun: Dodgeball

  1. Bom regresso, estava a ver que tinhas abandonado a escrita 😀
    Fogo isto do Kunio Kun é todo um mundo que desconhecia! Só falta um jogo de karts XD Sou só eu que odiava o jogo do mata na escola? Sempre a levar boladas na cara e noutros sítios dolorosos -.-

    • Não és o único, acredita :P. Ainda bem que me lembrava de tirar os óculos, ui…

      Ultimamente tenho estado um pouco ocupado. Às vezes também me acontece que tenho outros textos preparados para publicar mas quero publicar outros antes. Já andava a prometer este à algum tempo (demorei um pouco a organizar o artigo e a jogar/pesquisar :P) e não queria publicar outros antes. Ainda vem ai muita coisa.

      Quanto ao jogo de Karts… Isso já é outra história… 😉

  2. Os jogos desportivos do Kunio Kun já não me despertam grande interesse, mas bom artigo na mesma!
    Estou a ponderar em ir escrevendo uma retrospectiva também, mas da série Phantasy Star… quando me sentir inspirado para tal.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: