15 comentários

A Jogar: Aladdin para a Mega Drive e SNES

Ou melhor, acabei de jogar. Aladdin para a super consola da Nintendo é um jogo relativamente curto, mas, como sabem, o que conta mesmo nestas andanças é a diversão, e as adaptações de consola da história das Mil e Uma Noites não são parcas nesta matéria.

Como bem se devem lembrar, na altura em que o filme da Disney foi lançado nos cinemas foram criadas várias adaptações da história para as várias consolas da época.

No entanto, isto passou-se nos tempos áureos em que um jogo baseado numa licença lucrativa ainda tinha a possibilidade de ser desenvolvido por uma equipa que sabe o que faz, e com valores de produção decentes a acompanhar o trabalho árduo de vários meses.

Aladdin-U-002

Na época existia uma rivalidade intensa entre a Mega Drive e a Super Nintendo (e os seus respectivos combatentes/fãs) e em raras ocasiões se notou mais do que no lançamento de Aladdin, em 1993. As comparações e rivalidades eram atiçadas quando, por incrível que pareça, muitos dos jogos multiplataformas da altura tinham direito a uma versão exclusiva para cada consola, completamente diferente das restantes. Sim, isto acontecia mesmo entre as consolas com MEGAPOWERS comparáveis (estou a falar, claro está, das máquinas 16 bits da SEGA e Nintendo).

Neste caso, a produção da versão de Mega Drive foi liderada por Dave Perry e a de Super Nintendo pela equipa de Shinji Mikami e iniciou-se assim um combate de gigantes que iria ficar para sempre gravado na memória dos fanáticos de cada consola.

104287-disney-s-aladdin-snes-screenshot-romantic-carpet-rides

Claro que os ditos fanáticos nunca se decidiram em qual seria a melhor versão das aventuras de Aladdin. A versão de Dave Perry tinha como novidade uns gráficos espantosos (especialmente para a já velhinha Mega Drive) que recriavam fielmente as animações fluídas e detalhadas do filme, e já mostrava rasgos da criatividade que iria mais tarde ser usada em Earthworm Jim, também de Dave Perry.

No outro lado do ringue, a versão de Shinji [raio de nome, vem-me sempre à cabeça o miudo de Evangelion] Mikami trazia a habitual qualidade de topo dos jogos licenciados da Capcom (que na altura detinha as licenças da Disney e lançava constantemente bons jogos de plataformas) e mostrava já também as qualidades do futuro produtor de Resident Evil.

Alladin_002k

Mega Aladdin: De Espada em Punho

Permitem-me que vos dê um aviso, uma espécie de conselho, de amigo para amigo: Se alguma vez encontrarem na rua, num dia chuvoso de Inverno, num beco escuro, um indivíduo que vos diga “O Aladdin para a Mega Drive era do melhor! Bem melhor que o da Nintendo.”, cautelosamente afastem-se do indivíduo e façam uma marcha em direcção ao outro lado da rua, enquanto acenam e fingem concordar com as incoerências daquela afirmação.

Falando como um enorme fã da SEGA, de longa data (e sócio do clube de fãs de Tails “Miles” Prowers, baseado em Carnaxide), tenho que admitir que, embora se baseie no mesmo estilo de jogo de plataformas popularizado pela minhoca Jim em 1994, Aladdin funciona tal e qual um protótipo desse mesmo jogo, ou seja, com toda a estrutura de níveis, detecção de colisão e mecânicas medíocres que seriam de esperar de uma ideia que ainda precisa de ser polida.

…e, sejamos sinceros, o forte de Earthworm nunca foram as secções de plataformas, e um jogo cheio de níveis assim-assim de Earthworm Jim acaba por não me chamar muito a atenção. A falta de salamandras e corvos a atirarem cãezinhos fofinhos também não ajuda nada.

 Aladdin_01_(SMD)

Por outro lado, recebemos uma espada para dilacerar violentamente os súbditos de Jaffar, se bem que, mais uma vez, a coisa falha e atacar os inimigos torna-se num autêntico trabalho. Provavelmente a intenção seria trocar golpes de espada com os oponentes, que nem um espadachim (coisa que não me lembro de Aladdin ser no filme), mas isto em termos práticos não resulta muito bem e acabamos antes por tentar em vão atacar os guardas de Jaffar enquanto nos desviamos da maluca detecção de colisão (que também nos volta a chatear no momento de saltar para certas plataformas). Juntem a isto mais uns quantos inimigos irritantes que gostam de atirar projécteis e acabam por ficar com os tais níveis assim-assim.

aladdin

Enfim, este não é um mau jogo (e os gráficos são mesmo fantásticos, um autêntico feito para a velha consola da SEGA), mas as falhas que tem são constantemente irritantes e atrasam a fluidez de jogo de tal maneira que acabo por eventualmente desligar a coisa e me virar para a versão de Super Nintendo.

Se acham que o jogo até tem potencial e estão com vontade de jogar qualquer coisa deste estilo ficam muito mais bem servidos com Earthworm Jim (ou a sequela, que contém salamandras).

aladdin_megadrive_022

Super Aladdin: Macaco Suburbano

É engraçado que tenha acabado de mencionar a fluidez de jogo, pois acho que é capaz de ser mesmo esta a razão porque a versão de Mega Drive me irrita tanto e porque acabo sempre por a trocar pela de Super Nintendo, que é muito, mas muito mais agradável (pelo menos do meu ponto de vista).

A versão de SNES de Aladdin é a antítese da de Mega Drive não só pela consola usada, mas também porque troca os combates de espada parados  e os sprites enormes por secções de plataformas que mantêm o jogador constantemente em movimento.

Por um lado, parece um jogo de plataformas mais tradicional, muito ao estilo do que é habitual nas adaptações da Capcom, mas por outro, faz um bom uso da licença original, dando a Aladdin uma agilidade digna de um príncipe da Pérsia.

Aladdin (S)

Abu dá apoio moral.

Os níveis de Aladdin para a SNES estão recheados de plataformas, varas de madeira e formações de rocha que podem ser agarradas e negociadas pelo nosso protagonista bem ao estilo dos truques que vemos em Prince of Persia: The Sands of Time, permitindo-nos correr e saltar pelo nível que nem um Abu (que, aliás, nos segue constantemente ao longo da aventura).

Além das tais varas de madeira, podem ainda evitar guardas brutamontes saltando para cima deles e usando-os como plataformas, ganhando talvez o impulso suficiente para alcançar aquele tal escaravelho voador (e muitos deles só podem ser alcançados com uns saltos bem colocados).

Esta mecânica de saltar, agarrar, dar a volta e saltar resulta muito bem e faz com que percorrer estes níveis seja gratificante e divertido, fazendo uso da agilidade de Aladdin e evitando bloquear o jogador, acabando por fazer deste um jogo de plataformas muito fluído a fazer lembrar jogos como Mirror’s Edge ou Prince of Persia.

21

Embora inicialmente a versão de Super Nintendo do jogo tenha um aspecto muito mais genérico, acho que acaba por fazer mais pelo género do que a sua congénere na Mega Drive, que ainda precisava de algum tempo a amadurecer antes de se tornar no divertido Earthworm Jim. Quem sabe se este jogo não acabou por influenciar os futuros Mirror’s Edge, Prince of Persia e Assassin’s Creed?

220px-Aladdin_Pic_d3

De qualquer maneira, não se esqueçam que isto não passa de uma opinião, e qualquer que seja a vossa preferência, o que importa mesmo é a diversão que retiram da experiência. Falo, claro está, da comparação entre o macaco Abu e o papagaio Lago. Abu é o maior.

Anúncios

15 comments on “A Jogar: Aladdin para a Mega Drive e SNES

  1. Prefiro o Prince of Persia 😀
    Acho incrível como faziam versões diferentes para cada consola, imagina se acontecesse o mesmo hoje em dia, as fanboy wars seriam incríveis! 😮

    • É mesmo muito estranho comparado com o que se faz hoje em dia, e isto já para nem falar das versões para as velhas NES e Master System. Nem consigo imaginar hoje em dia as editoras a suportarem consolas antigas com grandes lançamentos, mesmo que continuem populares.

  2. A Capcom detinha direitos de desenvolvimento de jogos da Disney para consolas da Nintendo (estranho q, e a Sega tinha comprado os direitos para desenvolver um jogo da Aladino para a Mega Drive, que os passou para a Virgin. Pessoalmente prefiro de longe a versão da Virgin, precisamente pelas animações. Joguei muito quando era novo, mas no PC. 😛

  3. Raios, ia modificar algo no meu post e sem querer publiquei. O que ia estar entre parêntesis era apenas que achei estranho a Capcom ter direitos de publicação de jogos da Disney nas consolas da Nintendo até 1993 pelo menos, e no entanto existem alguns da Konami para a NES (Tico e Teco – who cares for chipmunks?)

  4. Embora eu também goste da versão da SNES prefiro a da Mega Drive, acho que os níveis mais memoráveis, gosto mais das músicas e o level design embora “cheap” em algumas partes não me chateava muito. Tmb nunca tive problemas com o alcance da espada como deu para ver no meu LP desse jogo (enormous shameless plug right here XD), os únicos inimigos que me lembro de serem irritantes eram os morcegos e os tipos que faziam malabarismo com as facas ( e contra esses a partir do momento que sabes que podes deflectir as facas com a espada safas-te bem)

    E acho contraditório dizeres quem afirma que a Versão da Mega Drive é superior à da SNES está a ter incoerente, ou seja, objectivamente a da SNES é melhor…Só que depois dizes que o que dizes é apenas é uma opinião . Em que é que ficamos? XD
    Não estou chateado por me teres tecnicamente chamado “gajo que passa as suas noites chuvosas de Inverno com uma ideia incoerente” (visto que também já ouvi pior dos fãs do Final Fantasy.) apenas queria clarificar isto.

    • Essa do tipo incoerente à chuva era só a brincar xD. Não é para levar a sério. Nestas coisas também gosto sempre de brincar um bocado, mas tenho sempre medo que me levem a sério.

      Eu não odeio a versão de Mega Drive mas acho que o Earthworm Jim fez o mesmo mas melhor (a ideia base era boa mas prefiro o EJ,que é mais polido e equilibrado, mesmo sendo ligeiramente diferente). No entanto também admito que a versão da SNES é um pouco mais genérica (se bem que gosto dos movimentos à-lá príncipe da Pérsia).

      Neste caso acho que a experiência da Capcom ganhou, apesar do aspecto mais genérico, mas Dave Perry tinha uma boa ideia que viria mais tarde a ser mais bem executada com o Earthworm Jim.

      Já agora, podes podes por ai um link para o teu canal de youtube? Já agora dou uma olhadela 😛

  5. Oi, peço perdão por ter levado a sério, precipitei-me um pouco.
    Sim vejo as similaridades entre o Aladdin e o Earthworm Jim e vejo o porquê que preferes o segundo e em termos de criatividade tmb ganha.

    Lol, sou o Erokid do GameChestPlays foi dos nossos LPs mais velhihos. está aqui a primeira parte: 🙂

    O Aladdin da SNES é um que estou a treinar pa poder grava-lo mas como deves conhecendo bem o canal vai demorar muuuuuuuito teeeeeempo. XD

  6. Já não me lembro bem, mas lá para 96-97 quando joguei isto lembro-me de tar viciado no da Mega Drive. Um dia tenho que voltar a esse mundo 😛

  7. Eu joguei as duas versões, a do mega drive eu joguei na época, pois era o console que eu possuia. E a uns anos atrás descobri que as versão do Snes era diferente e decidi jogá-la no emulador com controle. Não sei se por que joguei em uma época em que os jogos já haviam evoluido bastanate e achei o jogo muito limitado, mas a sensação que tive é que o jogo do mega era muito mais divertido, a versão do snes como você disse é muito genérica e repetititva e os cenários e animações muito inferiores. Acho que que essa análise que você fez é muito pessoal, e que a grande maioria que pelo menos eu sei que já jogou os dois vão preferir muito mais o do Mega Drive. Eu não sou Fã Boy, sou de analisar as versões e dar um veredicto imparcial. O console da nintendo teve diversos titulos que se mostraram anos luz superiores ao da Sega, mas definitivamente esse não é um deles.

    • Sim, claro mfwhite, esta é uma espécie de retrospectiva pessoal. Não acho que a versão de MD seja má de todo ^_^ , apenas acho que o Earthworm Jim (que gosto muito) fez um melhor trabalho com a mesma base.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: